RSS

Leitura e afins

Quinta-feira chuvosa, sem muitas perspectivas de diversão. Minha tarefa é postar algo bom no blog da rádio, e eu sempre acabo nervosa com esse tipo de pressão. O que era para ser bom fica pretensioso, e o que eu mais detesto no mundo, além de nata na minha caneca de leite, é pretensão.


Pretensão. Eu não tinha a mínima ideia do que escrever aqui; pensei em Beatles, pensei em filmes, lembrei do último que vi - O Refúgio - e principalmente pensei no que iria agradar quem lesse. Um problema, porque eu estou muito devagar hoje. O melhor remédio seria ficar em casa, mas eu vou arriscar mais ainda em contribuir com o acúmulo de textos que é a Internet.


Uma vez eu li que o significado etimológico de "ócio" é "momento para reflexão", entre outras coisas. Pois bem, uma tarde ociosa também é uma tarde filosófica, mas não vou me conter em a razão da vida e outros assuntos complicados, vou refletir sobre o que eu ando lendo.


Os melhores livros que eu já li: Se você olha para a minha estante de livros, percebe que há uma prateleira específica para biografias de gente relacionada à cinema. Sou uma devoradora de biografias. A mais íntima, divertida e fascinante de todas sem dúvida é Inicias BB - Memórias de Brigitte Bardot. Na prateleira de baixo estão todos os meus livros de Truman Capote - o meu destaque vai para Música para Camaleões. Seguindo uma linha mais sombria vem Edgar Allan Poe, com Os Assassinatos da Rua Morgue e o menos conhecido H.P. Lovercraft, com O Chamado de Chtullhu. Os Vagabundos Iluminados de Jack Kerouac. Por último, o inesquecível Lolita de Valdimir Nabokov e A Convidada, de Simone de Beauvoir.



Os piores livros que eu já li: Sim, tem muito livro chato no mundo. Eu sempre tive a sorte de encontrar o que me interessa, mas alguns eu nem consegui terminar de ler. Caninos Brancos do Jack London conta a história de um cão. Quem diabos o autor pretende atrair com uma coisa dessas? Robin Hood, um clássico assim como Os Três Mosqueteiros eu detesto, principalmente porque detesto a era medieval.

Mas digam-me vocês, o que preferem. Estarei por aqui toda quinta.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

2 comentários:

⁀ᴥ⁀ Anna Sushi disse...

Lady Lontra!
Adorei seu post, mesmo.
Bom, sou outra viciada em leitura e, muito embora meu títulos sejam diferentes do seu - cyberpunk, biopunk, steampunk ficção forever! - eu já li alguns dos que você citou.
Poe é, sem dúvidas O cara. Me inspirou em muitos dos meus contos, e Brigitte Bardot... Só a conheço pelo nome (óbvio, porque não sou tão velha assim, mas anyway) meu primo sempre fala dela. Farei uma visitinha na sua estante, ok? x3

JP disse...

Muito bom, Lady Lontra.

Um dos melhores posts que este blog já pôde ter a descência de aglomerar a seu arquivo.

Postar um comentário